Home Curiosidades História do perfume, como surgiu as fragrâncias?

História do perfume, como surgiu as fragrâncias?

10 min read
0
0
67

É comum vermos  pessoas comprando perfume ou presenteando alguém em alguma data especial, é um item que todos gostam de ter, pois quem não gosta de se sentir cheiroso(a)?.Existem de vários tipos e  para todos os gostos e tem se tornado cada vez mais um objeto desejado por todos.

Mas onde e como surgiu, qual será a verdadeira história do perfume? Vamos descobrir?

Grande parte da história antiga das fragrância e perfume está envolta em mistério. Os antropólogos especulam que perfumaria primitiva começou com a queima de gomas e resinas de incenso.Os mais antigos cheiros conhecidos são os da fumaça que exalava da queima de madeiras, especiarias, ervas e incensos. Essa prática explica a origem latina da palavra perfume: per (através) e fumum (fumaça), através da fumaça. A origem do perfume se deu a partir de 3.000 a.C., no esplendor da civilização egípcia. Os egípcios eram politeístas, ou seja, adoravam vários deuses, e os homenageavam em ricos rituais. Acreditavam que seus pedidos e orações chegariam mais rápido aos deuses se viajassem nas nuvens de fumaça aromática que subiam aos céus.

O Egito Antigo,a antiga Grécia e a Babilônia reconheciam a importância do perfume. Os gregos cultivavam a arte de usar óleos perfumados, devido a suas funções medicinais.  A Babilônia, por volta de 650 a.C., era um centro comercial de especiarias e perfumes da época. Os óleos essenciais eram reconhecidos pelo seu poder terapêutico pelos babilônios.
Os romanos, no período imperial, também eram adoradores  de perfume. O gosto por incensos e óleos aromáticos era realmente notável.

Já na história do perfume há relatos que Cleópatra era uma fervorosa utilizadora, assim como de outras receitas de cosmética naturais, sendo considerada uma das primeiras mulheres a utilizar o perfume como “arte de sedução”. Ela seduziu Marco Antônio e Julio César usando um fragrância à base de óleos extraídos das flores de henna, açafrão, menta e zimbro.

Durante a idade média com o crescimento do cristianismo o perfume cai em desuso por  ser considerado  um objeto sedutor, por esse motivo as ervas aromáticas ficou  restrito a uso farmacêuticos e terapêuticos ou de ordem religiosa, como é o caso dos óleos para ungir as pessoas na igreja.

Por volta do século X, a história do perfume continua. Avicena, o mais famoso médico árabe, descobriu a destilação dos óleos essenciais das rosas, e assim criou a Água de Rosas. Depois veio o primeiro perfume como fórmula própria, de que se tem conhecimento, surgiu em 1370, criado pela RainhaElisabeth, da Hungria. Era uma concentração de óleos e essências, conhecido como l’eau de la reine de Hongrie.

Embora a tradição da perfumaria em França venha já do séc. XIII, quando foram criadas as primeiras escolas que formaram os aprendizes e oficiais desta profissão, foi após a Revolução Francesa que se conheceram desenvolvimentos impressionantes. Tinha chegado ao fim a história do perfume apenas como composições restritas a águas tratadas com flores e começam a aparecer fórmulas que combinam aromas de couro, almíscar e musgos. Nesta época o perfume começou a ser associado à sedução e mesmo ao erotismo. Assim, a partir do séc. XIX, a história deste produto começou a caminhar de mãos dadas com a moda. França é reconhecida como o berço da perfumaria e Paris como o centro da indústria do perfume.

A França ganhou fama mundial pelas essências e matérias-primas produzidas em Grasse, o que motivou a formação de empresas produtoras de fragrâncias sólidas e tradicionais. O mercado foi crescendo e levou ao surgimento das primeiras grandes marcas da perfumaria francesa: Guerlain, Pinaud, e Roger Gallet. Destaca-se, também, a Hermès, famosa na época por suas luvas perfumadas, e Molinard.

Entretanto o desenvolvimento não pára, especialmente ao nível técnico.Com os avanços científicos, uma pequena revolução nos laboratórios começou a mudar a história dos aromas: compostos sintéticos reconstituíram aromas naturais e criaram-se mesmo novas fragrâncias. Pôs-se fim a um dos maiores problemas da indústria perfumista – a estabilidade. Este é um grande passo, que os ambientalistas agradecem – hoje não é preciso colher ao amanhecer quilos de flores, para extrair uma fragrância exótica.

Porvolta de 1920, com o advento da química orgânica, começaram a surgir as fragrâncias como hoje as conhecemos. A partir daqui, a cada revolução na indústria da moda, que ditava novas tendências, a indústria química dava uma resposta e alguns perfumes começaram a marcar épocas.

Hoje o perfume ganhou o seu espaço, as indústria investem pesado nas fragrâncias , no designer e principalmente nas propagandas, pois o perfume não é mais um privilégio para classe nobre, temos várias marcas no mercado que atendem a públicos diferentes, porém todos temos condições de comprar o nosso perfume. porque perfume é algo antigo porém a cada dia se cria uma nova fórmula para surpreender as pessoas. Escrevendo assim a cada dia, mais um capitulo da história do perfume.

Veja abaixo um vídeo que a marca de perfume Natura criou para ilustrar  a história do perfume.

Load More Related Articles
Load More By Portal Perfumes
Load More In Curiosidades

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Check Also

Perfume Kaiak masculino

Há anos a empresa Natura vem investindo no perfume Kaik, hoje além do tradicional a marca …